Meu CadastroMeus Pedidos

Óleo Motor 15W40 API SL Semissintético Acdelco [ Flex/Gasolina/GNV/Etanol] Blazer 2005 a 2011

Cód:
98550553

De: R$ 877,46Por: R$ 22,23

Preço a vista: R$ 22,23

Economia de R$ 855,23

Comprar

no boleto bancário (5% de desconto)

Opções de Parcelamento:
  • à vista R$ 22,23
Outras formas de pagamento

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Descrição do Produto

Aplicação do produto:
Chevrolet Prisma de 2008 a 2016
Chevrolet Celta de 2007 a 2016
Chevrolet Corsa Novo de 2006 a 2012
Chevrolet Corsa Classic de 1994 a 2017
Chevrolet Montana de 2004 a 2016
Chevrolet Astra de 2004 a 2011
Chevrolet Vectra de 2006 a 2012
Chevrolet Meriva de 2003 a 2012
Chevrolet Zafira de 2004 a 2012
Chevrolet Agile de 2009 a 2014
Chevrolet Cobalt de 2012 a 2016
Chevrolet Onix de 2013 a 2016
Chevrolet Spin de 2013 a 2016
Chevrolet Cruze de 2012 a 2016
Chevrolet Omega de 2008 a 2011
Chevrolet Sonic de 2012 a 2014
Chevrolet Captiva de 2008 a 2016
Chevrolet Tracker de 2014 a 2016
Chevrolet Trailblazer de 2013 a 2016
Chevrolet Malibu de 2010 a 2012
Chevrolet Camaro de 2011 a 2019
Chevrolet S10 de 2005 a 2016
Chevrolet Blazer de 2005 a 2011
MarcaOriginal Chevrolet
Codigos de referencia98550553
Garantia3 meses
Peso930 g
Dimensões (LxAxP)7x28x15


Óleo de Motor 15W40 API SL  Acdelco [ Flex/Gasolina/GNV/Etanol]




  • Base: Semissintético



 



LUBRIFICANTES








O que são?




Os motores evoluíram ao longo dos anos e hoje apresentam melhorias, como baixas emissões, maior rotação e alto desempenho. Para que seu carro tenha aproveitamento máximo dessa evolução, é muito importante que o lubrificante utilizado seja aprovado pelo padrão de qualidade da montadora, garantindo assim melhores resultados.

A Chevrolet recomenda os lubrificantes de Peças Genuínas GM, pois são desenvolvidos com os mais rigorosos padrões de qualidade e com a mais moderna tecnologia, atendendo a todas especificações técnicas, agindo ativamente na manutenção do seu veículo.



 







Por que o motor precisa de óleo lubrificante?



Em função do atrito entre peças do motor quando o veículo está em funcionamento. O lubrificante minimiza esse atrito, aumentando a vida útil do motor.



Imagine, por exemplo, o pistão se movimentando dentro do cilindro. Quando um motor gira a 3.000 rotações por minuto, isso significa que a cada segundo o pistão sobe e desce 50 vezes.



Se não houver um lubrificante entre o pistão, os anéis e a parede do cilindro, peças se fundem e o motor deixa de funcionar. Além disso, o lubrificante também refrigera e limpar o motor.



Como identificar o óleo mais adequado para o veículo do meu cliente?



Especificações de óleo podem ser encontradas no manual do veículo. Atualmente, os óleos mais utilizados obedecem às classificações SF (mais antiga), SL, SM e SN (a mais nova e tecnologicamente avançada).



Utilizar um óleo de classificação inferior à recomendada (por exemplo, SJ, em vez de SL) pode causar problemas, já que os óleos de classificação mais antiga não são adequados às solicitações de temperaturas, cargas e desempenho dos motores eletrônicos de última geração.



Qual a quilometragem indicada para a troca?



Os intervalos entre trocas devem ser reduzidos quando o veículo roda constantemente em condições severas (estradas de terra e congestionamentos, por exemplo). Se o veículo roda pouco, recomenda-se trocar o óleo a cada seis meses.



A cada troca, recomenda-se também substituir o filtro de óleo e examinar o filtro de ar.



O que acontece quando o óleo ultrapassa a quilometragem recomendada para a troca?



Durante o processo de lubrificação, o óleo é submetido a altas temperaturas e a contaminações inerentes ao uso. Esses dois fatores levam o óleo a perder suas propriedades originais e, consequentemente, a capacidade de uma perfeita lubrificação.



Isso desgasta peças do motor, que terão sua vida útil reduzida. Caso ocorra a formação de borra do óleo, poderá até haver o travamento por entupimento e falta de lubrificação.



Qual o nível ideal do óleo?



O nível do óleo ideal fica entre marcas de mínimo e máximo da vareta. Se estiver baixo e ainda não momento de trocar, basta completar com mais óleo.



Instrua seu cliente a checar o óleo diariamente da seguinte forma: o carro deve rodar um pouco antes da checagem, deve ser estacionado em local plano e, cinco minutos após o motor ter sido desligado, o óleo pode ser checado normalmente.



Por que repor o óleo?



É normal o motor consumir uma pequena quantidade de óleo durante o seu funcionamento. Mas atenção: a necessidade constante de reposição pode indicar que há vazamentos ou desgaste excessivo de componentes do motor.



Pode-se somente repor o óleo, sem trocá-lo?



Não, porque, nesse caso, a lubrificação será sempre feita com óleo contaminado pelas impurezas resultantes do funcionamento do motor, o que acelera o desgaste das peças e a saturação do filtro de óleo.



Há problemas em misturar óleos de marcas diferentes?



Deve-se evitar, pois cada óleo possui uma formulação distinta.



Fazer mistura de óleos é uma medida indicada somente para situações de emergência. Caso seja necessário, procure utilizar óleos da mesma classificação de desempenho (API SJ, SL, SM e SN, ACEA A1, A2 e A3, VW 501.01, VW 502.00, VW 505.00, etc).



O que são óleos minerais e óleos sintéticos?



O óleo mineral é obtido por meio da destilação e refino de petróleo cru por uma refinaria.



O óleo sintético é obtido quimicamente por indústrias petroquímicas e, por sua formulação, proporciona um desempenho e lubrificação mais completos e eficientes que o mineral.



Um óleo de classificação mais elevada pode ser usado por mais tempo?



Normalmente não. Usar um óleo de classificação superior à recomendada é benéfico à lubrificação, mas normalmente não elimina necessidades de respeitar os prazos de troca.



Estes são determinados pelos fabricantes dos veículos e não pelo tipo de óleo utilizado e recomendado.



Detalhes do Produto

Aproveite e compre junto